Advertisement Section

Mendy: “Estou ainda mais orgulhoso de ser o primeiro goleiro africano da história a conquistar esse prêmio”

Tempo para ler1 Minutos, 30 Segundos

Por Leandro Stein para Trivela

Robert Lewandowski levou o prêmio de melhor do mundo, mas uma das histórias que mais merecem aplausos na cerimônia de gala da Fifa é a escolha de Édouard Mendy como melhor goleiro. O senegalês coroa um momento incrível de sua carreira, em que chegou ao Chelsea causando enorme impacto e contribuindo para que o clube fosse campeão da Champions League. Premia seu esforço para virar profissional, numa carreira que começou tarde em alto nível e necessitou de reviravoltas. E a conquista ainda carrega consigo uma representatividade imensa, especialmente aos arqueiros africanos.

A ausência de Mendy entre os indicados à Bola de Ouro tinha gerado ruídos compreensíveis, enquanto o senegalês perdeu o Prêmio Lev Yashin, também entregue pela France Football, para Gianluigi Donnarumma. O colégio eleitoral do Fifa The Best, em compensação, reconheceu o talento do arqueiro do Chelsea. Seria uma disputa apertada, ainda assim. Mendy teve os mesmos 24 pontos de Donnarumma na votação. O que fez a diferença foram as indicações dos capitães das seleções, que serviram de voto de minerva, com mais peso ao senegalês.

Édouard Mendy teve seu nome anunciado por Peter Schmeichel (HAROLD CUNNINGHAM/POOL/AFP via Getty Images/One Football)

Disputando a Copa Africana de Nações, Mendy não compareceu à cerimônia da Fifa. Em suas redes sociais, ao menos, o goleiro declarou sua felicidade: “Que orgulho receber esse prêmio hoje. Estou ainda mais orgulhoso de ser o primeiro goleiro africano da história a conquistar esse título e espero abrir caminhos para muitos outros”.

“A primeira palavra que me vem à cabeça é obrigado. Obrigado aos meus companheiros, meus filhos, minha família e todos ao meu redor. Obrigado aos clubes franceses que me treinaram e que me permitiram evoluir. Obrigado ao Chelsea, meu técnico, a comissão técnica e os jogadores. Obrigado a meu país, Senegal, meu técnico e sua comissão, e todos os jogadores da minha seleção”, complementou. “Continuarei a trabalhar duro, como sempre fiz, para manter esse nível de desempenho e conquistar novos títulos. Para concluir, gostaria apenas de dizer: acredite em você, nos seus sonhos, dê sempre o seu melhor, confie em você, tudo é possível”.

Fonte: Trivela

Happy
Happy
0
Sad
Sad
0
Excited
Excited
0
Sleepy
Sleepy
0
Angry
Angry
0
Surprise
Surprise
0

Deixe uma resposta

Previous post Black Girl Magic: criança de três anos viraliza em fotos da “Spider-Girl”
Next post Canadá aprova pílula contra Covid da Pfizer e compra tratamento para 1 milhão de pessoas
%d blogueiros gostam disto: